Coletânea de Informações Técnicas - Aço Inoxidável

Resistência à corrosão dos aços inoxidáveis

Formas localizadas de corrosão

Os aços carbono sofrem de corrosão generalizada, onde grandes áreas da superfície são afetadas. Os aços inoxidáveis na condição passiva normalmente estão protegidos contra esta forma de ataque, entretanto pode ocorrer ataque em formas localizadas, resultando em problemas de corrosão.

A avaliação da resistência à corrosão num determinado meio, normalmente envolve uma consideração dos mecanismos da corrosão especifica. Esses mecanismos são principalmente:

  • Corrosão em frestas
  • Corrosão por pite
  • Corrosão intergranular (ou intercristalina)
  • Corrosão sob tensão
  • Corrosão galvânica (bimetálico)

Pode também ocorrer outro mecanismo relacionado, o que inclui:

  • Erosão – corrosão
  • Corrosão por fadiga

A corrosão localizada é normalmente associada a ions cloretos em meios aquosos. As condições ácidas (baixo pH) e o aumento na temperatura contribuem para estabelecer os mecanismos da corrosão em frestas e por pite. O acréscimo de tensões de tração, o qual é aplicado pelo carregamento ou de tensões residuais, proporciona as condições para corrosão sob tensão. Estes mecanismos estão todos associados com a destruição localizada da camada passiva.

Uma boa fonte de oxigênio para toda superfície do aço é essencial para manter a camada passiva, mas os níveis mais elevadas de cromo, níquel, molibdênio e nitrogenio, todos ajudam, em sua forma particular para impedir essas formas de ataque.

Resistência a formas localizadas de corrosão

Como regra geral o aumento da resistência à corrosão pode ser conseguido pela análise através dos aços:

Voltar